quarta-feira, 29 de julho de 2009

Viver a vida

Tempo... O certo é que ele passa...
E mais certo ainda é viver intensamente cada etapa de nossa vida, entre as belezas e as dores de cada uma delas... Bem sabe-se que nem sempre é fácil, principalmente naqueles dias cinzas... diante das dificuldades... dos medos... enfim, diante de tudo que não adoça o olhar. Mas acredito que isso deva ser um exercício diário!

Estou "filosofando" assim porque (finalmente!) assisti ao filme "O Curioso Caso de Benjamin Button" e a trama despertou em mim muitas reflexões sobre a vida, sobre o tempo, sobre amores, sobre ser humano.
Achei muito interessante. Aliás, adoro filmes que retratam mudanças gradativas nos personagens e despertam reflexões significativas em quem os assiste. Então, recomendo!


terça-feira, 28 de julho de 2009

Vilarejo

Quando vi a letra dessa música fiquei encantada. Quando a ouvi, então, me apaixonei! E com Marisa Monte interpretando, impossível não agradar!

Editei um vídeo pra compartilhar com vocês:
.
video
Vilarejo
Marisa Monte
Composição: Marisa Monte, Pedro Baby, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes
.
É ou não é de encantar os ouvidos e adoçar o olhar?

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Beleza Interior

A sacada do meu apê é um canto que me agrada muuuito! Cada detalhe foi cuidadosamente pensado para que o ambiente ficasse harmonioso, aconchegante e charmoso. Entre esses detalhes, o interior do armário que fica sobre a pia virou meu xodó. Por dentro, forrei com chita (a-d-o-r-o ! - usei três tipos de estampa- ) na altura das prateleiras, ao fundo. Fiz assim: tirei as medidas entre uma prateleira e outra, cortei os pedaços de tecido, impermeabilizei cada pedaço com termolina leitosa, fixei ao fundo do armário com fita dupla face e pronto. Ficou um charme! Às vezes vou até à sacada só para abrir as portas deste armário e olhar...



Isso adoça meu olhar!


sexta-feira, 24 de julho de 2009

Clareza na intenção

"Você é o seu desejo mais profundo.
Como é o seu desejo, assim é a sua intenção.
Como é a sua intenção, assim é a sua vontade.
Como é a sua vontade, assim é a sua ação.
A intenção cria cria as coincidências.
Na verdade, tudo o que realmente precisamos é clareza de intenção e as oportunidades surgirão sozinhas.
A intenção atrai as forças, os eventos, as situações, as circunstâncias e os relacionamentos necessários para que o resultado pretendido seja satisfeito."
.
Deepak Chopra - A Realização Espontânea do Desejo
.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Inseparáveis

Dia do Amigo!

A data foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Ele se inspirou na chegada do homem à lua , em 20 julho de 1969 , considerando a conquista não somente uma vitória científica, como também uma oportunidade de se fazer amigos em outras partes do universo. Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e, hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo, é quando as pessoas trocam presentes, se abraçam e declaram sua amizade umas as outras. (Fonte: Wikipédia)

Por isso, hoje vou dedicar este post às minhas queridas amigas Ale e Fabi.

Essa doce amizade teve início na faculdade, já nos primeiros dias de aula. E desde então, persiste cada vez mais forte! Naquela época já ficamos conhecidas como As Inseparáveis (adivinhem o por quê!) e, mesmo hoje em dia não nos encontrando com tanta frequencia, continuamos sempre inseparáveis, de alma e coração!

A amizade já dura dezessete anos. Nossa "família de três" cresceu: cada uma de nós se casou, minhas amigas viraram mães, ganhei de presente um afilhado maravilhoso (Valeu Beto e Ale!) e tenho muito orgulho dessa nossa história. Como diria Roberto Carlos, "são tantas emoções"...



Então, queridas, um brinde à nossa doce amizade!

domingo, 19 de julho de 2009

O Presente

Assisti, me emocionei e recomendo: filme "O Presente".


Tem muito a ver com a frase vencedora em um congresso sobre vida sustentável (alguém já deve ter recebido por e-mail):

"Todo mundo está pensando em deixar um planeta melhor para os nossos filhos. Quando é que vão pensar em deixar filhos melhores
para o nosso planeta?"
...
Se você ainda não assistiu, vale a pena conferir!
.

sábado, 18 de julho de 2009

Cheiro de infância

Você já sentiu saudades de sua infância? Já se viu lembrando desse tempo através de um perfume, uma música, um objeto? Acho bacana relembrar certos momentos vividos porque, muitas vezes, funcionam como um combustível de tranquilidade e motivação para enfrentar os dias cinzas...

Alguns aromas me remetem à infância, mas o vencedor disparado vem de uma coleção de livros intitulada "O Mundo da Criança". O cheiro é de livro velho (ainda bem que não tenho rinite), com páginas amareladas pelo tempo e um tanto quanto danificadas pelo uso constante de mãozinhas curiosas e olhares ávidos por histórias! Minhas irmãs com certeza também devem guardar boas lembranças destes tempos. Ah (suspiros...), bons tempos! Não que os de agora não sejam, mas cada um deles com suas peculiaridades!

Bom, os livros estão sob meus cuidados, guardo-os como uma relíquia (Joy é ciumentíssima!) A coleção data de 1949, e os primeiros volumes são direcionados exclusivamente ao público infantil, com poemas fofos, conto-de-fadas, histórias populares e muitas gravuras encantadoras... E, claro, recheados de belas mensagens, virtudes, valores importantes e estímulos à imaginação. Muitas vezes recorro à leitura de algumas páginas em busca de aconchego, o que pra mim funciona perfeitamente. It's comfort!







E pra você, o que lhe remete à infância?

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Cachepô

Vocês já devem ter ouvido falar que a necessidade é um convite à criatividade, não é?

Bom, eu "necessitava" muuuito de um vaso decente para umas plantas que comprei. Fiquei um tempo procurando por cachepôs, até encontrei alguns bem bonitos e que me agradaram, mas nenhum corrrespondia à realidade do meu bolso... (lindos, porém caros demais para mim, que na ocasião investia nos móveis da sacada.) Cada vez que olhava para aqueles vasos pretos de plástico em que as plantas estavam, sentia uma pontinha de agonia... e aquele pensamento insistente: preciso dar um jeito nisso, preciso arrumar um cachepô...
E então, surgiu a ideia! Acredito que ela não seja inédita mas, quero compartilhar!
Passando pelos corredores de um supermercado, vi um jogo americano de ripas de madeira, bem simples (e bem baratinho!). E aí fiquei "viajando" e imaginando que poderia unir duas unidades do jogo e colocar em volta do vaso de plástico. Comprei, costurei com linha transparente (invisível) e ficou mais ou menos assim:


Aí gostei da ideia e por algum tempo fiquei procurando por um jogo americano mais rústico, mas que fosse maleável para poder contornar o vaso (de plástico).
Dias desses, passeando com minha irmã mais nova, Kel, entramos em uma loja de decoração e utilidades para o lar, e eis que o encontro! Um jogo americano com ripinhas de bambu, no estilo que eu imaginava! Comprei cinco unidades e usei duas e meia para revestir cada vaso. Explicando melhor: cortei um ao meio, arrematei as emendas e costurei essa metade a outras duas unidade do jogo. (Isso foi quando eu ainda não tinha um blog, portando, não fotografei o passo-a-passo...). Depois de pronto, cerquei o vaso de plástico, fiz a costura de acabamento (sempre com linha invisível - ou nylon) e agora minhas plantas estão mais charmosas!!! E meu olhar mais contente!



E acho que já nem penso em comprar um cachepô de verdade...

Bebezinho!

Meu blog nasceu, sonho realizado! Estou contente por isso.
Há tempos namorava a idéia de ter um...
Conforta-me escrever, pensar, reler... expressar, olhar. É bom, não é?
O nome -Doce Olhar- foi sugestão de minha irmã mais velha, Dys (cheia de inspiração e boas idéias... sempre!) Foi ouvir e dizer: gostei desse!
Bom...
Há muitas coisas doces que inspiram só de olhar...
Quindim (adoro!), casadinho, mousse de chocolate...

Mas o nome surgiu mesmo pensando em pessoas queridas que carregam consigo uma doçura no olhar... que sem querer nos inspiram a também ver a vida com um olhar doce...
Então, DOCE OLHAR!
Pra lembrar que a doçura vem de dentro e basta treinar!
Pra lembrar que há flores no caminho e precisamos enxergar... (e cuidar...)
Pra lembrar sempre que tudo tem um lado doce... só depende do nosso olhar!

Após essa breve apresentação do meu blog "bebezinho", quero inaugurá-lo com um doce olhar sobre Michael Jackson.
Sou da turma que virou "fã" após sua morte. E desde então, interessa-me saber mais e mais sobre sua vida pessoal, seus conflitos, seus sonhos, sua trajetória profissional. Eu, que nunca fui do rock, nem do pop.
Antes, ouvia suas músicas, mas nada de tão especial chamava minha atenção. Acompanhava algumas notícias de sua vida, mas por pura curiosidade.
Então, após notícia bombástica sobre sua morte (hoje lamentável pra mim) e, em meio a avalanche de reportagens sobre sua vida (agora a imprensa resolveu mostrar o lado legal de Michael Jackson), me descobri totalmente sensibilizada com sua história. Inúmeras vezes me pego pensando o quanto não sofreu esse menino, esse jovem, esse senhor... e contudo ainda soube ser genial...

Entre erros e acertos, sorrisos e lágrimas, medos e ousadias, bizarrices e polêmicas, ninguém pode negar o talento desse cara e o quanto ele foi capaz de transmitir amor aos quatro cantos do mundo. Infelizmente, ao longo de sua vida faltou-lhe saúde - em todos os sentidos.

E, pra ilustrar meu novo olhar sobre Michael Jackson, transcrevo a letra da música que Oswaldo Montenegro compôs e postou em seu blog:

Canto para a morte de Michael Jackson
(Oswaldo Montenegro)

Hoje morreu Peter Pan
Não se sabe do que foi
Vitiligo ou pressa vã
De voltar ao que já foi
Tinha voz de uma criança
Com o sexo de um senhor
Era Deus dançando a dança
De um diabo sedutor
Dizem que não tinha cor
Transparente como a luz
Só queria ser sem dor
Como um Cristo sem a cruz
Peter Pan morreu de moço
Que de velho morre o Gancho
Um jantar antes do almoço
Fez o quadro e eu não desmancho
Tanta gente quer crescer
Mas a fome diz que não
Peter Pan quis inverter
Como sabem, foi em vão
Pinga a chuva arroxeada
De outro príncipe Xamã
Uma antena angustiada
Busca a antena quase irmã
Peter Pan tava famoso
Fez o mundo de quintal
Era triste, desgostoso
Como um Buda no Natal
Era solto e deslocado
Como o barco sem a vela
Coração enclausurado
Era casa sem janela
Se era rei ou se era triste
Eu não sei, sabe ninguém
Ninguém sabe o que existe
Entre o mal, o nada e o bem
Se gostava de criança
E criança é o que ele era
Inventou uma mudança
E mudança a vida gera
Ninguém sabe e todo mundo
Diz que sabe o que não sabe
Diz que o raso é que é profundo
Diz que guarda o que não cabe
Peter Pan morreu de dia
Libertado de um açoite
Que ele mesmo (quem diria)
Punha no seu ombro à noite
Tão humanos são os loucos
Tão divinos os normais
Tão agudos são os roucos
Tão sensíveis os mentais
Só nos resta a madrugada
Com promessas de manhã
Pois a ele resta nada
Acabou-se o Peter Pan
Fica só um jeito torto
Que encantava a todos nós
Michael Jackson ta morto
Está viva a sua voz
Na criança da favela
Que hoje pensa que amanhã
Vai ser nau de caravela
Como foi o Peter Pan
Alguns dizem que era virgem
Outros que era marciano
Que sofria de vertigem
Cá pra nos, ele era humano.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...